JAPÃO

O Japão possui inúmeras possibilidades de bolsas de estudo, nas mais diversas categorias, tais como: graduação, línguas, pós-graduação, curso técnico. Você encontrará informações sobre as bolsas oferecidas pelas províncias japonesas, pelo governo japonês (Monbukagakusho), pela JICA, Fundação Japão e pelo LATEC.

MONBUKAGAKUSHO

Considerado o maior programa oficial do Japão na concessão de bolsas para estrangeiros, promovido pelo Ministério da Educação, Cultura, Esporte, Ciência e Tecnologia do Japão, a bolsa abrange as seguintes modalidades:
- Graduação
- Escolas Técnicas Superiores
- Bolsas para curso profissionalizante
- Pós-graduação
- Treinamento para professores do Ensino Fundamental e Médio
- Língua e cultura japonesa

Entre outros pré-requisitos específicos de cada programa, todos são destinados a brasileiros que tenham bom domínio dos idiomas inglês ou japonês, já que os conteúdos são ministrados nessas línguas. Para as Bolsas de Pesquisa, está incluído um curso de seis meses de japonês na programação. Já as demais bolsas prevêem um curso de um ano de duração no qual os candidatos terão acesso a um conteúdo preparatório conjuntamente com um curso de japonês. [Fonte: universia] Para maiores informações sobre cada uma das modalidades e a documentação necessária para a inscrição, acessar o site da universia. Os embarques ocorrem em abril ou outubro do ano seguinte à seleção.

Fases de Seleção para Pós-Graduação (semelhante às das outras modalidades)

1º- Documentação: o consulado receberá toda a documentação solicitada, juntamente com a ficha de inscrição, se estiver tudo ok o candidato passa para a próxima fase;

2º- Prova de línguas (japonês e inglês): será levado em consideração a maior nota entre as duas provas (mas é preciso assinar os dois exames), mas é preciso que o candidato tire ao menos a nota 5,0 pra seguir adiante.

3º- Entrevista com o cônsul do Japão no Brasil. Primeiramente o candidato deverá se apresentar (nome, idade, universidade) e motivação de ir estudar no Japão. Algumas das perguntas que se faz são:

"Por quê Japão?", "Que tipo de coisas você gosta sobre o Japão?", "Você já começou a aprender a língua japonesa? Já sabe japonês? Tem vontade de aprender?", "Quais os seus objetivos no Japão?", "O que pretende fazer quando voltar ao Brasil?", "Você já tem contato com alguma universidade no Japão?", "O que você fez entre os anos de X e Y?", "Durante sua graduação você pensou em fazer mestrado ou mais recentemente?", "Fez trabalho de iniciação científica? Foi bolsista?", "Chegou a publicar trabalhos em congressos? Apresentou trabalhos científicos?", "Você pensou em fazer o mestrado no Brasil?", "Você chegou a procurar outras bolsas, como na CAPES ou no CNPq?", "Você está trabalhando atualmente?", "A sua área de interesse tem pesquisas em outros países ou apenas no Japão?", "Por que você optou pela sua área?", "Caso você não seja contemplada com a bolsa, quais os seus planos em relação ao Japão?", "Você já pensou em fazer mestrado no Brasil e tentar um doutorado no Japão?"

Sendo selecionado para a vaga ou ficando como suplente, seguem tem as seguintes fases:

4º - Exames Médicos: vista, cardíaco, audição, hemograma completo, entre outros. Um clínico geral tem que preencher o formulário em inglês com seu estado de saúde.

5º - Carta de Aceitação: o candidato precisa ser aceito em uma universidade japonesa como estudante de pós-graduação e a carta de aceitação precisa ser enviada pela universidade japonesa ao consulado do Japão no Brasil. Esse processo precisa correr em paralelo com a bolsa, pois são independentes um do outro. Ou seja, o aluno pode conseguir a bolsa e não conseguir ser aprovado numa universidade japonesa, ou vice-versa.


JICA
Os programas desenvolvidos pela JICA (Agência de Cooperação Internacional do Japão) são divididos, basicamente, em duas categorias: aqueles voltados a brasileiros em geral e os destinados exclusivamente a descendentes de japoneses.

No primeiro caso, são oferecidos pouco menos de 200 cursos de aperfeiçoamento técnico para brasileiros que atuem profissionalmente em órgãos públicos ou universidades e que tenham bons conhecimentos pelo menos da língua inglesa. Por outro lado, os programas destinados a descendentes exigem que o candidato possua o domínio do idioma japonês, já que os programas são ministrados nesta língua.

Os cursos oferecidos pela JICA são realizados ao longo do ano, o que permite inscrições durante igual período, dependendo das especificidades de cada curso. Em geral, entre 100 e 110 brasileiros (das cerca de 500 bolsas oferecidas internacionalmente ao ano pela agência) são beneficiados pela JICA. [Fonte: universia]. Mais informações AQUI!


FUNDAÇÃO JAPÃO
As bolsas da Fundação Japão são voltadas a artistas, pesquisadores e professores que desenvolvam trabalhos ligados à língua ou cultura japonesa.A bolsa de aperfeiçoamento de professores busca fornecer ao profissional maior domínio sobre a língua, aumentando seus conhecimentos relacionados à cultura japonesa - em alguns casos, os professores assistem a palestras, fazem passeios pelo Japão e assistem a manifestações culturais diversas, como teatro, cerimônia do chá, exposições artísticas etc. Já a bolsa para artistas e pesquisadores permite a produção de trabalhos e pesquisa de temas em que se é imprescindível a ida ao Japão. [Fonte: Made in Japan]. Para maiores informações acesse AQUI!


LATEC
A Latec (Latin America Technical Exchange Center), sigla que em português quer dizer Centro de Intercâmbio Técnico para América Latina, oferece bolsas de estudo aos nikkeis formados em cursos de engenharia, informática, arquitetura e administração de produção. Além de estar formado em uma destas áreas, o interessado na bolsa também já deve ter trabalhado na área e não pode ter mais de 30 anos. [Fonte: Made in Japan]. Para maiores informações acesse AQUI!


BOLSAS DAS PROVÍNCIAS
As inscrições para as bolsas ocorrem normalmente no começo do ano e vão até o mês de agosto, já que grande parte das províncias adota como um dos critérios de avaliação dos candidatos o exame de língua japonesa realizado em setembro pela Kenrem (Federação das Associações de Províncias de Japão no Brasil) e pela Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa). Quem for aprovado para as bolsas de kenshu fica no Japão por 9 meses e embarca entre maio e junho. Já para o ryugaku, o tempo de permanência é de um ano e os embarques ocorrem entre abril e maio.[Fonte: Made in Japan]

BOLSAS DAS UNIVERSIDADES
Várias universidades oferecem bolsas individuais a estudantes. É interessante que se procure diretamente as universidades e veja o programa de bolsas adotado por cada uma delas. 


LINKS INTERESSANTES:

Universidades no Japão: pra cada universidade ele dá informações como ano de criação, localização, reconhecimento, áreas de estudo, taxas, admissão e outras informações úteis.

Busca de universidades: site de busca por palavra-chave, que oferece bastante informação sobre universidades e faculdades no Japão. É bom pra complementar as informações do link acima.

Pesquisas e pesquisadores do Japão: Site do Japan Science and Technology Agency, que permite a busca por áreas de pesquisa, projetos de pesquisa, pesquisador e recursos. MUITO BOM PRA ACHAR PROFESSORES!!

Study in Japan: Provas dos exames dos anos passados do Monbukagakusho, de várias categorias diferentes. (em PDF)

Embaixada do Japão no Brasil

Associação Brasiliense de Ex-Bolsistas Brasil-Japão (em português): tem depoimentos interessante de quem já foi ao Japão com bolsa de estudos e outros artigos informativos sobre o país.

Nipocultura: EXCELENTE blog sobre o Japão, que aborda os mais diversos assuntos, tasi como: cultura, educação, história, curiosidades, lugares, personagens.. MUITO BOM!

0 comments:

Post a Comment

Share your opinion!

Archive

Readers

Maintained by

My photo
Recife, PE, Brazil
I don't recognize nationalities or frontiers. My compromise is with life.

Total Pageviews